O Fórum Permanente de Música do Ceará foi criado em 2004. Como instância independente, reúne professores e estudantes, músicos profissionais e amadores, produtores e amantes da música em geral. Por sua mobilização, ocupa uma das 12 cadeiras destinadas à sociedade civil na Câmara Setorial de Música, órgão consultivo norteador das políticas públicas federais para o setor. As reuniões são abertas e acontecem, em média, duas vezes por mês. Suas datas são sempre divulgadas aqui.

Wednesday, November 15, 2006

Audiência Pública no Senado. Em pauta: A volta da educação musical no currículo obrigatório do ensino fundamental

Audiência Pública no Senado, promovido pela Comissão de Educação e Cultura e a Sub-Comissão de Cinema, Teatro, Música e Comunicação Social

Em pauta: A volta da educação musical no currículo obrigatório do ensino fundamental.


Queridos amigos

Estou escrevendo hoje para pedir a sua assinatura em adesão ao manifesto que estamos entregando à Comissão de Educação e Cultura do Senado. Através da interlocução que o GAP vem realizando com a Comissão estaremos participando de uma audiência em defesa da volta da educação musical no currículo obrigatório do ensino fundamental. Montamos um grupo de trabalho com representantes de entidades atuantes no setor e este está distribuindo este manifesto, que será entregue no Senado durante a audiência, no próximo dia 22 de novembro.

Contamos com a sua adesão!

Assine, indique ao lado a sua titulação ou profissão e remeta de volta por um reply a este e-mail, OK? radi@unisys.com.br (Felipe Radicetti - Rio de Janeiro). Veja as entidades e nomes que já assinaram e junte-se a nós.

(Texto abaxio)

Monday, November 06, 2006

Manifesto pela implantação do ensino de música nas escolas

A música é uma prática social, produzida e vivida por pessoas, constituindo instância privilegiada de socialização, onde é possível exercitar as capacidades de ouvir, compreender e respeitar o outro. Estudos e pesquisas mostram que a aprendizagem musical contribui para o desenvolvimento cognitivo, psicomotor, emocional e afetivo e, principalmente, para a construção de valores pessoais e sociais de crianças, jovens e adultos. A educação musical escolar não visa a formação do músico profissional, mas o acesso à compreensão da diversidade de práticas e de manifestações musicais da nossa cultura bem como de culturas mais distantes.

A música constitui-se como campo específico de atuação profissional. Pelo seu potencial para desenvolver diferentes capacidades mentais, motoras, afetivas, sociais e culturais de crianças, jovens e adultos, a música se configura como veículo privilegiado para se alcançar as finalidades almejadas pela LDBEN, conforme artigos transcritos a seguir:


"Art. 2º A educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

[.]

Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores."

A atual LDBEN, embora indique a obrigatoriedade do "ensino de arte", é ambígua em seus termos. A expressão "ensino de arte" permite uma multiplicidade de interpretações, o que tem acarretado na manutenção de práticas polivalentes de educação artística e na ausência do ensino de música nas escolas. Muitos concursos públicos recentes, realizados para o magistério em diversas regiões do país, persistem em buscar professores de "educação artística", quando a Universidade já possui formação de professores específica em cada uma das artes (Visuais, Música, Teatro e Dança). Há, portanto, uma incoerência entre as demandas docentes por parte das instâncias públicas e privadas e o que está acontecendo na prática de formação de professores. A Resolução CNE/CES 2/2004, que aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Música, reconhece somente pelo nome Música qualquer graduação nessa área.

Diante desse quadro, solicitamos:

- a garantia de um espaço legal para o ensino da música nas escolas de educação básica;

- a implementação gradativa do ensino de música nas escolas de educação básica;

- a elaboração de concursos públicos com mais vagas específicas na área de música, tendo em vista que resultados de trabalhos realizados em diferentes estados do país sugerem que são escassos os professores de música nas escolas de educação básica, bem como práticas sistematizadas de ensino musical; e

- a construção de projetos de formação musical e pedagógico-musical continuada para os professores em serviço na educação básica.




São signatários deste manifesto:

Profa. Dra. Cristina Grossi
Vice-presidente da Associação Brasileira de Educação Musical (ABEM). Membro do Grupo de Educação Musical (GEM) da Universidade de Brasília (UnB).

Cristina Saraiva
Compositora, coordenadora do GAP - Grupo de Articulação Parlamentar
Pró-Música.

Déborah Cheyne
Presidente do SindMusi - Sindicato dos Músicos do Rio de Janeiro.

Felipe Radicetti (Coordenador do Grupo de Trabalho)
Compositor, Coordenador do GAP - Grupo de Articulação Parlamentar
Pró-Música.

José Nunes Fernandes
Secretário da Associação Brasileira de Educação Musical. Professor do Programa de Pós-Graduação em Música e do Instituto Villa-Lobos da UNIRIO. Chefe do Departamento de Educação Musical do IVL/UNIRIO

Profa. Dra. Liane Hentschke
Presidente da International Society for Music Education (ISME). Professora do Departamento de Música e do Programa de Pós-Graduação em
Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Profa. Dra. Luciana Del Ben
Professora do Departamento de Música e Coordenadora do Programa de
Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
(UFRGS).

Profa. Dra. Magali Kleber
Doutora em Música pela UFRGS; Professor Adjunto do Departamento de Música da Universidade Estadual de Londrina (UEL); Lider do Grupo de Pesquisa Educação Musical e Movimentos Sociais; Presidente da Comunidade de Amigos, Trabalhadores e Apoiadores da Radio Universidade FM.

Marcelo Biar
Compositor, Historiador, Coordenador do GAP - Grupo de Articulação
Parlamentar Pró-Música.

Profa. Dra. Maria Isabel Montandon
P.H.D. Educação Musical - University of Oklahoma, Profa. Departamento de Música - UnB

Profa. Dra. Maura Penna
Profa. do Departamento de Educação da Universidade Estadual da Paraíba. Membro do Conselho Editorial da Associação Brasileira de Educação Musical. Líder do grupo de pesquisa Cultura, Artes e Educação (UEPB).

Prof. Dr. Sérgio Luiz Ferreira de Figueiredo
Presidente da Associação Brasileira de Educação Musical (ABEM).

Silvia de Lucca
Mestre em Artes, Especialista em Composição Musical, e autora do projeto "Arte dos Sons - uma introdução geral" (1986).

Turíbio Santos
Professor Adjunto de violão na UFRJ desde 1980, Diretor do Museu-Villa-Lobos, IPHAN, Minc desde 1986. 60 gravações entre discos e cds
dentro e fora do Brasil; Conselheiro e organizador de Projetos de Educação Musical para crianças de baixa renda (Comunidade Dona Marta e Projeto Villa-Lobinhos); Editor de Coleções musicais Max Eschig (Paris) e Ricordi (São Paulo).


Apóiam esta iniciativa:

ABEM - Associação Brasileira de Educação Musical.
ISME - International Society for Music Education.
ANPPOM - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música.
Instituto Villa-Lobos - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
ABM - Academia Brasileira de Música.
SINDMUSI - Sindicato dos Músicos do Rio de Janeiro.
SindiMúsicos/BA - Sindicato dos Músicos da Bahia.
SADEM - Sindicato Argentino de Músicos.*
SMBB - Sociedade Musical Bachiana Brasileira.
GAP - Grupo de Articulação Parlamentar Pró- Música.
NIM - Núcleo Independente de Músicos.
Seminários de Música Pró Arte - RJ.
ONG Música e Cidadania - Grande Florianópolis.
Associação Brasileira da Música - Abemúsica.
Revista Violão PRO, Sax & Metais.
Revista Música & Mercado.
CAMTAR - Comunidade de Amigos, Trabalhadores e Apoiadores da Radio Universidade FM/ Universidade Estadual de Londrina.
OSUSP - Orquestra Sinfônica da USP.



1. Ivan Lins - cantor e compositor.
2. Francis Hime - Compositor.
3. Fernanda Abreu - Cantora e compositora.
4. Paulinho Moska - Cantor e compositor.
5. Zé Renato - cantor e compositor.
6. Juca Filho (José L Fagundes Filho) - Professor Licenciado em Musica
pela UNI-RIO, compositor, músico.
7. Dado Villa-Lobos - cantor e compositor.
8. Mauro Senise - saxofonista e flautista.
9. Ana Luisa Marinho - produtora cultural.
10. Roberto Minczuk - Diretor artístico e regente titular da Orquestra
Sinfônica Brasileira, diretor artístico do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.
11. Ana de Oliveira - violinista spalla da Orquestra Sinfônica Brasileira.
12. Ricardo Tacuchian - Professor Titular da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uni-rio) e Presidente da Academia Brasileira de Música.

13. Roberto Gnattali - Professor do Instituto Villa-Lobos da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO.

14. Maestro Roberto Duarte - Regente, vice-presidente da Academia
Brasileira de Música.

15. Maestro Ricardo Rocha - Diretor Musical e regente da Sociedade Musical Bachiana Brasleira.

16. Maestro Carlos Moreno - Maestro e Diretor Artístico da OSUSP. Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo.

17. Maestro Ernani Aguiar - Compositor, regente e Professor de regência da UFRJ.

18. Maestro José Maria Florêncio - Diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo.

19. Maestro Aylton Escobar - compositor e regente.

20. Mario Ficarelli - Compositor, Professor da USP, membro da Academia
Brasileira de Música.

21. Luiz Otavio Braga - Violonista, Diretor do Instituto Villa-Lobos da UNIRIO.

22. Andrea Ernest Dias - flautista.

23. Maria Teresa Madeira - pianista.

24. Lucia Morelenbaum - clarinetista e professora de música.

25. Harry Crowl - Compositor, Presidente da Sociedade Brasileira de Música Contemporânea, Professor da Escola de Belas Artes do Paraná e diretor artístico da Orquestra Juvenil da UFPR.

26. Guilherme Bauer - Compositor, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Música Contemporânea.

27. Ruy Quaresma - músico, arranjador e compositor.

28. Dalmo Mota - Compositor e músico, professor do Conservatório Brasileiro de Música (RJ).

29. Daniel Cunha Rego - vilolinista da Orquestra Sinfônica do Teatro
Nacional - Brasília.

30. Egeu Laus - Coordenador da Rede Social da Música.

31. Ms. Alexandre Negreiros - Musicólogo e Compositor.

32. Dra. Adriana Giarola Kayama - Presidente da ANPPOM.

33. André Galvão de França - Secretário de Cultura de Londrina/PR,
Coordenador do Fórum de Cultura do Paraná.

34. Ms. Lilia do Amaral Manfrianto Justi - pianista, profa de piano para crianças na Escola de Música da FAETEC (Unidade de Quintino - RJ) e na Escola de Música Villa-Lobos (FUNARJ); profa de orientação de estágio no curso de Licenciatura em Piano no Conservatório Brasileiro

35. de Música (CBM - RJ).

36. Profa. Ms. Beatriz Salles - Chefe do Departamento de Música da UnB.

37. Prof. Ms. Glêsse Maria Collet Araújo - Vice-diretora e Coordenadora de Extensão do Instituto de Artes da UnB, Violista e coordenadora da Orquestra de Cordas do Departamento de Música da UnB.

38. Maria Helena B. V. Costa - Coordenadora do Curso de Licenciatura em Educação Artística da UFRN.

39. Silvia Garcia Sobreira - Profa. de Processos de Musicalização - UNIRIO-RJ.

40. Luciano César Bezerra Barbosa - Chefe do Departamento de Artes da UFRN.

41. Viviane Beineke - doutoranda em Educação Musical pela UFRGS, professora da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC.

42. Sávio Araujo - Vice-chefe do Departamento de Artes da UFRN.

43. Vicente Vitoriano de Carvalho - Coordenador do Curso de Licenciatura em Artes Visuais da UFRN.

44. José Pereira de Melo - Coordenador geral do Programa de Formação
Continuada de Professores de Artes e Educação Física - PAIDÉIA - UFRN/MEC.

45. Valéria Carvalho da Silva - Coordenadora do Ensino de Artes do Programa de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física - PAIDÉIA - UFRN/MEC.

46. Brasilena Pinto Trindade - Coordenadora do Curso de Licenciatura em Música da Faculdade Evagélica de Salvador (BA); Profa. da Escola de Música da UFBA; Profa. Da Secretaria do Estado da Bahia.

47. Prof. Ms. Daniel Tarquínio - Coordenado do Curso de Música da UnB.

48. Prof. Dr. David Bretanja Junker - Regente coral, docente do curso de Música da UnB.

49. Prof. Ms Alciomar Oliveira dos Santos - Trompista, docente do curso de Música da UnB.

50. Profa. Irene Bentley - Vice-chefe do Departamento de Música da UnB, cantora lírica e profa. do Departamento de Música da UnB.

51. Prof. Dr. Carlos Eduardo V. de Mello - Trombonista e Prof. do
Departamento de Música da UnB.

52. Profa. Melita Bona - Professora da FURB - Universidade Regional de
Blumenau.

53. Ms. Adriana Alexandre Francato - musicóloga, professora de música e regente coral - São Paulo.

Rosali Vigiano de Araújo - Licenciada e especialista em Música, profa. Do Conservatório Musical de Londrina e Ateliê Musical.

54. Ms. Cristina Rolim Wolffenbittel - Profa. de Música da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (FUNDARTE - RS), e Assessora de Música da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (RS).

55. Alaim Lopes Santos - aluno do Curso de Licenciatura em Música – FACESA (Salvador - BA).

56. Cleise Silva Neves - aluna do Curso de Licenciatura em Música – FACESA (Salvador - BA).

57. Andréa Silva de Oliveira - aluna do Curso de Licenciatura em Música - FACESA (Salvador - BA).

58. Cristiane Maria Galdino de Almeida - Professora do Departamento de
Música da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

59. Flávio Gomes Tenorio de Medeiros - Professor do Departamento de Música da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

60. Solange Cristina Batigliana - Gestora cultural - Prefeitura do
Município de Londrina. Coordenadora do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC).

61. Ms. Helena Lopes da Silva - Doutoranda em Música, área de concentração Educação Musical, do PPG Música Mestrado e Doutorado, UFRGS.

62. Luís Otávio T. Passos - Compositor, mestrando em composição, UFRGS, Porto Alegre.

63. Ms. Bruna Maria de Lima Vieira - Pianista, Mestre em Práticas Interpretativas (Piano) pela UFRGS, Professora do Departamento de Educação Artística da UFPI.

64. Denner Campolina - contrabaixistada OSTM (Orquesta Sinfônica do Teatro Municipal do RJ) e da Banda infierno.

65. Bruno Migliari - contrabaixista, arranjador e compositor - bacharel em contrabaixo pela UNI-Rio.

66. Luiz Paulo de Castro Santos - violonista, compositor e educador.

67. Sueli Faria - flautista, saxofonista e professora de música.

68. Luciana Requião - Instrumentista, mestre em música e Professora do
Departamento de Composição e Regência da UNIRIO.

69. Monica Leme - Professora Doutora em Educação Musical -Colégio Pedro II/Unidade Humaitá - RJ.

70. Inez Shachter - Pauta Produções.

71. Cecilia C.P. Barbi - Educadora.

72. David Ganc - Músico.

73. Rafael de Barros de Castro - Regente, pianista e educador.

74. Oscar Bolão - percussionista.

75. Raquel Siqueira da Silva- Psicóloga e musicoterapeuta- Coordenadora do Curso de Graduação em Musicoterapia do RJ.

76. Mauricio Barros - pianista, arranjador e compositor

77. Profa Ms Maria Cristina de Carvalho Cascelli de Azevedo - Profa do
Departamento de Música da Universidade de Brasília.

78. Elena Rodrigues - flautista, Profa. aposentada da Escola de Música da Universidade Federal da Bahia, membro da Orquestra Sinfônica do Estado da Bahia.

79. Profa. Ms. Maria Helena de Lima - Área de Música do Colégio de
Aplicação da UFRGS/ Coordenadora do Proj. Ext. Música e Cidadania no Cap.

80. Profa. Dra.Cristina Scheibe Wolff - Departamento de História da
Universidade Federal de Santa Catarina, Revista Estudos Feministas.

81. Bruno César Santos de Alcântara - Mestrando em Administração da
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Membro do grupo de pesquisa
Observatório da Realidade Organizacional.

82. Rodrigo Belchior - Professor de Educação Artística; Coordenador do
Projeto Aprendiz, Coordenador do grupo de choro Filhos de Marta e
Coordenador da Escola Telemar de Arte e Tecnologia-Kabum.

83. Prof. Ayrton Pisco - Violinista. Compositor, Maestro da Orquestra
ArtBrasília e Professor da Escola de Música de Brasília.

84. Sérgio Reze - Músico, Baterista. São Paulo.

85. Valéria Ribeiro Peixoto - Coordenadora do Banco de Partituras de Música Brasileira da ABM, Prof. de Música da SEC/RJ.

86. BB - COPO Santa Catarina - Mário Callegari - Coordenador Estadual do Programa de Inclusão Digital do Banco do Brasil.

87. BB- SESMT SC- Lia Mara Fischer Pereira Knebel - Gerente de Segurança do Trabalho.

88. Martín Jaime - Secretario General SADEM República Argentina.

89. Alla Dadaian - pianista, professora da UFBA (Salvador).

90. Manoela Marinho Rego - Cavaquinista e professora.

91. Georgia Camara - baterista.

92. Risomá Cordeiro - Musico e Professor.

93. Eduardo Larson - músico, musicólgo e produtor musical.

94. Bruno César Santos de Alcântara - Mestrando em Administração da
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Membro do grupo de pesquisa
Observatório da Realidade Organizacional.

95. Felipe Ávila - Músico.

96. Arthur Nestrovski - Doutor em literatura e música (Univ. of Iowa),
músico, articulista da Folha de S.Paulo e editor da PubliFolha.

97. Luiz Boal - Produtor cultural -Olhar Brasileiro Produções Artísticas.

98. Eliete Eça Negreiros - cantora de música popular, diretora artística, mestre em filosofia pela USP.

99. Pedro Antonio - músico.

100. Luciano Cesar Morais - violonista e professor.

101. Ms. Cleusa Erilene dos Santos Cacione - Mestre em Educação pela
Universidade Estadual de Londrina. Professora do Departamento de Música e Teatro da Universidade Estadual de Londrina.

102. Ms. Jailton Paulo de Jesus Santana - Mestre em Música – concentração em Piano Correpetição pela Missouri University, professor de piano da Universidade Estadual de Londrina nos cursos de Licenciatura em Música e Especialização em Música/Performance em Piano.

103. Ms. Heloíza de Castelo Branco - Mestre em Música - concentração em Regência Coral pela Missouri University. Coordenadora do Colegiado do Curso de Música da Universidade Estadual de Londrina, professora do curso de Graduação em Música desta instituição.

104. Maria Teresa (Teca) Alencar de Brito - Mestre em Comunicação e Semiótica, pianista e educadora musical responsável pelas atividades da Teca-Oficina de Música, núcleo de atividades musicais, em São Paulo.

105. Luis Bueno- músico, grupo Duofel.

106. Elisa Wiermann - Pianista, cravista e Professora de Apreciação
Musical no Ensino Médio do Colégio de São Bento do Rio de Janeiro.

107. Marco Tureta - professor, compositor, arranjador, músico
instrumentista e produtor musical. Escola: Studio Musical (Londrina/Pr).

108. Miriam Nagata Kawanishi - professora, arranjadora, sócia-proprietária do Studio Musical (Londrina/Pr).

109. Dra. Nádina Aparecida Moreno - Doutora pela Escola de Ciência da
Informação da Universidade Federal de Minas Gerais. Professora Adjunto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Diretora do Centro de Educação, Comunicação e Artes da Universidade Estadual de Londrina.

110. Clair Izinho Benfica - Associação Cultural Ecológica da Lagoa do
Nado - BH/MG.

111. Fernando Torres Negreiros - Associação Cultural Ecológica da Lagoa do Nado - BH/MG.

112. Sergio Augusto Domingues - Associação Cultural Ecológica da Lagoa do Nado - BH/MG.

113. Álan Magalhães - violonista, cantor e compositor. Diretor
Administrativo do SindMusi/RJ.

114. Zé Rescala - Cantor lírico - Coro do Theatro Municipal do Rio de
Janeiro, Professor de canto.

115. Marly Chagas Oliveira Pinto - Mestre e Musicoterapeuta, Presidente da Associação de Musicoterapia do Estado do Rio de Janeiro.

116. Nydia Cabral Coutinho do Rego Monteiro - Educadora Musical e
musicoterapeuta - Teresina/PI.

117. Maria Thereza Jorand - Psicopedagoga e psicóloga.

118. Luiz Kleber Lyra de Queiroz - Cantor lírico - Coro do Theatro
Municaipal do Rio de Janeiro.

119. Juliana Franco - Cantora lírica.

120. Adriana Rodrigues Didier - Cantora lírica, Professora das
Universidades Candido Mendes e Conservatório de Música do Rio de Janeiro de Processos de Musicalização, Didática e Música Popular.

121. Lilia de Oliveira Rosa - educadora musical e pesquisadora/doutoranda em música IA/Unicamp).

122. Marcel Ramalho de Mello - Músico.

123. Rita Frias - Pediatra e Médica do Exercício.

124. Solange Roseli Martineli de Assumpção - Regente coral (Sesc - SP) e Professora de Música (Fascs - São Caetano do Sul); Mestre em Música pela UNESP.

125. Synésio Batista da Costa - Presidente da Associação Brasileira da
Música - Abemúsica.

126. Sandro Perosa - músico. São José dos Campos - SP.

127. Patricia Ioco - músico. São José dos Campos - SP.

128. Marta Adriana Schmitt - Programadora Musical da Rádio FM Cultura de
Porto Alegre. Mestre em Educação Musical (UFRGS).

129. Karla Dias de Oliveira - Mestranda e Especialista em Educação Musical (UFRGS e EMBAP). Professora da Escola de Música Estação Musical (Porto Alegre - RS).

130. Daniel Neves - Editor Música & Mercado.

131. André Galvão de França - advogado e coordenador do Fórum Permanente de Cultura do Paraná.

132. Paulo Bellinati - músico.

133. Ana Buono - produtora cultural

134. Claudia Polastre - Professora e pesquisadora musical. Mestre em
música pela UNESP e doutoranda em História Social na USP.

135. Luiz Henrique Xavier - compositor, professor de teoria, análise e
composição do Departamento de Música IA/UNICAMP.

136. Winston Geraldo Guimarães Barreto (Gereba) - Violonista, compositor e produtor cultural.

137. Celso Veagnoli - Saxofonista, arranjador, professor de saxofone do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí e do Departamento de Música da Unicamp- Campinas.

138. Polyana Barreto Santiago Santos - integrante do Grupo Vocal Clave & Canella, POA/RS.

139. Zezé Freitas - cantora, produtora, Coordenadora do FPPM - Fórum
Paulista Permanente de Música, Diretora Político Social do SIMPROIND-
Sindicatos dos Músicos Profissionais Independentes.

140. Realcino Lima Filho (Nenê) - baterista , compositor, arranjador,
Prof. de bateria e prática de conjunto na ULM ( Universidade Livre de
Música ).

141. Bia Góes - cantora.

142. Elisabeth Ganter - Cantora e educadora.

143. José Manuel Salinas Viedma - Aluno do 1o Ano no Curso de Licenciatura em Música da Universidade Estadual de Londrina.

144. Celson Henrique Sousa Gomes - Professor da Escola de Música da UFPA, Doutorando em Música pela UFRGS.

145. Constanza Almeida Prado - violinista.

146. Benjamim Taubkin - musico e produtor.

147. Denner Campolina - contrabaixista.

148. Gervásio D'Araujo - Cantor lírico, cantor, compositor e violonista popular.

149. Prof. Dr. Rodolfo Coelho de Souza - Coordenador do Departamento de Música da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto.

150. Antonio Eduardo - músico.

151. Marcelo Rodolfo - Professor de canto, cantor e bacharel em Regência.

152. Antônio Rodrigues Pinto da Costa - músico.

153. Cristina Deane - Estudante de Educação Artística - Habilitação Música na UNI RIO, cantora, regente de corais.

154. Rosane Cardoso de Araújo - Professora do Departamento de Artes /
Curso de Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Coordenadora do Mestrado em música da UFPR. Doutora em Música.

155. Zélia Chueke - Professora do Departamento de Artes / Curso de Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR). PhD em Música.

156. Beatriz Senoi Ilari - Professora do Departamento de Artes / Curso de Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR). PhD em Música.

157. Rogério Budasz - Professor do Departamento de Artes / Curso de Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR). PhD em Música.

158. Norton Dudeque - Professor do Departamento de Artes / Curso de Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Vice-coordenador do Mestrado em Música da UFPR. PhD em Música.

159. Solange Maranho Gomes- Professora do Departamento de Música da
Faculdade de Artes do Paraná ( FAP).

160. Marco César Xavier - Professor de trompete da Escola de Música e
Belas Artes do Paraná EMBAP.

161. Denise Silvia Boruschi - Professora e Chefe do Departamento de
Instrumentos Polifônicos e Coordenadora dos Cursos de Música para Crianças e Jovens / Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP).

162. Renate Weiland - Mestre em Educação, professora do Departamento de Sopros da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP).

163. Ms. Anete Weichselbaum - professora do Departamento de Disciplinas Teórico-Aplicadas da escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP).

164. Margareth Amaral Andrade - Mestre em Educação, professora do
Departamento de Disciplinas Teórico-Aplicadas da escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP).

165. Maria Madalena Wagner - Professora e Regente na Associação Mosteiro Trapista; Associação Mosteiro Encontro; Mitra da Arquidiocese de Curitiba.

166. Tadeu Paccola Moreno - Professor de Inglês na Escola Mr. Kid;
Estudante do Curso de Produção Sonora da UFPR.

167. Cíntia Elisa Efting - Licencianda em Educação Musical da UFPR.

168. Jéferson Enli da Silva - Licenciando em Educação Musical da UFPR.

169. Fernando Schubert - Músico Autônomo e Licenciando em Educação Musical da UFPR.

170. Jalllerson Carlos de Lima - Professor de Música e Licenciando em
Educação Musical da UFPR.

171. André Luis Vieira de Britto - professor de guitarra e Violão;
professor da Casa da Criança (Auraucária/PR); músico autônomo.

172. Mauro César S. dos Santos - Licenciando em Educação Musical da UFPR.

173. Ana Paula Ferreira Moreno - Professora de Música da APAE.

174. Isabella Martins Isolani - Licencianda em Educação Musical da UFPR.

175. Marcell Giliano Cruz - Licenciando em Educação Musical da UFPR;
músico autônomo.

176. Aníbal Marcelo Miron - Licenciando em Educação Musical da UFPR;
músico autônomo.

177. João Henrique do Prado de Castilho Pereira - Licenciando em Educação Musical da UFPR.

178. Thomas Vitor Dekker - músico autônomo e licenciando em Educação
Musical da UFPR.

179. Fabiane Khoker - musicista autônoma; Licencianda em Educação Musical da UFPR.

180. Paulo A. D. Lopes - músico profissinal.

181. Letícia Maria Pikler - Professora da Associação Mosteiro Encontro e da Mitra da Arquidiocese de Curitiba.

182. Liciê Martin - professora de violino e violinista.

183. Priscila Pereira - professora de musicalização infantil.

184. Tainara Goedert - Professora de musicalização infantil e percussão. Percussionista.

185. Fábio Cezar Gottschild Andrade - professor de Teoria Musical, piano e flauta doce.

186. Lucas Augusto Pereira - professor de contrabaixo elétrico e músico profissional.

187. Alan Rafael de Medeiros - violinista, regente de coral, professor de instrumento.

188. Richard Maus - professor de curso pré-vestibular para Música, teoria musical, apreciação e solfejo.

189. Henrique de Carvalho Vivi - professor particular de baixo elétrico,
violão e teoria musical.

190. Adriano Chaves Gesteira - Professor de guitarra e violão.

191. Hellen Cristhina Ferracioli - professora de Música da Escola Madre Anatólia.

192. José Cristiano de Souza - professor de violão e guitarra e
instrumentista.

193. Magda Pucci - arranjandora, cantora, compositora, pesquisadora e
produtora musical.

194. Sonia Genú - Professora de canto, bacharel em canto e piano UFRJ.

195. Dalny - músico.

196. Débora Ferreira Santos Braga - Licenciada em Ed. Artística -
Habilitação Música pela Unirio - RJ, e educadora musical.

197. Felipe Trotta - Violonista, arranjador e pesquisador de música
popular brasileira.

198. Rebeca Queiroz Viveiros de Castro – Artista popular, Flautista, cantora.

199. Marco Aurélio Lopes Ramalho - Empreendedor Cultural.

200. Cláudia Morana - cantora, compositora e professora de educação
musical.

201. Inês Rocha - Professora de Educação Musical do Colégio Pedro II,
Mestre em Música (CBM-CEU), Doutoranda em Educação (UERJ).

202. Vânia Rodrigues - professora. Sofia Cristine Dreher -
Musicoterapeuta.

203. Mônica Maciel - Cantora lírica.

204. Eulide Jazar Weibel - Professora na Faculdade de Artes do Paraná,
Musicoterapeuta.

205. José Francisco da Silva Gonçalves - Professor de oboé da UFRJ.

206. Silvia Fernandes Ribas - musicoterapeuta.

207. Gysele Cristina Xavier Santos Souza - musicoterapeuta.

208. Viviane Pereira Barcellos- cantora, compositora e estudante de
Licenciatura em Música na UNI-Rio.

209. Bruno Faria Mello de Menezes - Licenciando em Ed. Artística -
Habilitação Música pela Unirio - RJ e violonista.

210. Graciela Pagliaro - Educadora em Saúde.

211. Marcelo Rodolfo - Professor de canto, cantor e bacharel em Regência.

212. Lenine Santos - Cantor, professor, pesquisador, mestre em canto pela UNESP.

213. John Martin McCarthy - Diretor Administrativo - BRASAS English
Course.

214. Jorge Luiz Pinto Rodrigues - Professor de Arte, Mestre em Design -
PUC-Rio, Doutorando em Literatura Comparada - UFF-RJ.

215. Ligia Marcos - Fonoaudióloga, Especialista em Voz.

216. Valéria Prestes - Educadora.

217. Heriberto Porto- flautista,professor mestre da Universidade Estadual do Ceará- UECE



* Mensagem Do Secretario Geral do Sindicato Argentino de Músicos

Queridos compañeros:

Desde ya estamos junto a ustedes en el espíritu y la letra de su planteo. Apoyamos vuestro pedido y lo hacemos nuestro. Al tiempo que, humildemente, lê solicitamos a la comisión del Senado Brasileño, tenga en cuenta, que nuestra institución, sin pretender involucrarse en los asuntos internos de los países hermanos, apoya fervientemente el planteo de los músicos del Brasil.

A la espera de una respuesta favorable, los saludamos fervorosamente.

Martín Jaime
Secretario General
SADEM
República Argentina

Sunday, March 26, 2006

Reunião do Fórum Permanente de Música do Ceará

Terça-feira às 18:30!
O local será confirmado até segunda-feira.

Algumas pautas:

* O Fórum de Pernambuco está vendo a possibilidade de fazer o Encontro Nacional da Música em Olinda em Abril.

* Os fóruns do RJ, RS, GO, DF têm discutido muito a questão da OMB, pois estamos vivendo um momento importante onde a mídia está voltada a essa questão desde a cassação da da carteira de musico do Camenietzki.

* Está sendo puxada uma Frente Parlamentar Pró-Música.

..............................


Reunião da Frente Parlamentar Pró-Música
Cantores, instrumentistas e políticos debatem no Rio de Janeiro criação de uma entidade suprapartidária no Congresso Nacional para dialogar com todos os setores da sociedade

Os Deputados Federais Chico Alencar (PSOL), Antonio Carlos Biscaia (PT), Gustavo Fruet (PSDB) e José Eduardo Cardozo (PT), além de um representante do deputado Fernando Gabeira (PV), estiveram reunidos com um grupo de músicos, na quinta-feira passada, dia 9 de março de 2006, na casa de Francis e Olivia Hime, no Rio de Janeiro. Do lado dos músicos, compareceram o compositor Ivan Lins; a presidente do Sindicato dos Músicos, Deborah Cheyne; o presidente da ABMI (Associação Brasileira de Música Independente), Carlos Andrade; o diretor da Rede Social de Música, Egeu Laus; o maestro Ricardo Rocha; os compositores Cristina Saraiva, Dalmo Motta, Felipe Radicetti, Alexandre Negreiros e Amilson Godoy. A reunião teve como objetivo a formação de uma Frente Parlamentar Pró-Música, de caráter suprapartidário, no Congresso Nacional.

Em pouco mais de duas horas de reunião foram debatidos temas estratégicos, visando caracterizar a música como ferramenta essencial para o desenvolvimento não só artístico, mas também sócio-econômico do país. Dentre os temas em pauta, destacam-se:

1) Aprovação da emenda que destina 2% do orçamento geral da União para o Ministério da Cultura.

2) Elaboração de um projeto de lei instituindo novas regras no processo eleitoral da OMB (Ordem dos músicos do Brasil).

3) Criação de uma entidade controladora externa do ECAD, no sentido de promover uma maior transparência da entidade e uma melhor distribuição do direito autoral no país.

4) Discussão do projeto de lei que destina recursos obtidos com títulos da dívida pública a projetos voltados para a música popular e erudita.

5) Discussão dos projetos de lei que penalizam o jabá e incentivam a regionalização das emissoras de rádio e TV.

6) Discussão do projeto de lei que normatiza o depósito legal e a guarda de obras culturais – incluindo discos fonográficos – à Biblioteca Nacional.

7) Reintrodução da música no currículo escolar.

"A estratégia é criar um núcleo abrangente dentro do Congresso, capaz de dialogar com todos os setores da sociedade. Isso pode ser feito a partir da elaboração de seminários e de boletins informativos, que dêem visibilidade política à Frente. Esta deve ser suprapartidária, de modo a influenciar inclusive o Executivo" - afirmou o deputado José Eduardo Cardozo. Já o deputado Chico Alencar ressaltou a importância dos seminários: "É preciso aprofundar certas questões como o significado da música na identidade nacional, destacar a importância de políticas públicas para a música. Outro aspecto relevante é compilar todos os projetos sobre música em tramitação no Congresso, e acompanhá-los de perto".

O deputado Gustavo Fruet defendeu a alteração da Lei de Diretrizes e Bases, de modo a incluir o ensino de música nas escolas: "Gostaríamos de realizar o primeiro seminário em abril ou maio. Precisamos de uma atuação imediata, embora tenhamos a expectativa de que o Congresso seja praticamente recriado a partir da próxima eleição. E esperamos que seja refundado para o bem. É importante ainda criar mecanismos para barrar as concessões (de rádio e TV), além de aumentar a visibilidade junto à sociedade". De acordo com a ABMI, 86% da produção de música no Brasil está fora das multinacionais, mas somente 18% deste montante tem acesso à mídia. "Verificamos que a música é um fator importante na formação da identidade brasileira, como também na imagem do país no exterior. Apesar deste peso, ainda não tivemos a adoção de uma política consistente", argumenta a letrista Cristina Saraiva.

O diretor da Rede Social da Música (que reúne diversas entidades que trabalham com a música como instrumento de inclusão social, incluindo o Grupo Cultural Afroreggae, o Jongo da Serrinha, Projeto Villa-Lobinhos, Escola de Música da Rocinha e Instituto Jacob do Bandolim, entre outras), Egeu Laus destaca pesquisa realizada em 2005 pela agência Ogilvy, de São Paulo, que concluiu que 65% dos entrevistados, de todas as idades e faixas etárias, consideram a música como aquilo que lhes dá mais orgulho no Brasil: "a música está no topo da auto-estima dos brasileiros. O debate precisa fazer parte do conjunto de questões parlamentares que levem a cultura para o centro da discussão política nacional, configurando-a como ferramenta para a transformação social, o desenvolvimento econômico e a identidade nacional". Opinião respaldada pelo presidente da ABMI, Carlos Andrade: "Queremos nos organizar não somente enquanto classe, mas para servir ao país. A música é um aríete estratégico do Brasil até mesmo para vender sapato, cachaça, carne, veículos. Ela agrega valor ao produto Brasil".

A Frente Parlamentar Pró-Música no Congresso Nacional surge em decorrência de uma série de fóruns nacionais, reunindo músicos e produtores, realizados em diversas cidades brasileiras desde 2003. Seus desdobramentos nos anos seguintes ocasionaram a criação de vários grupos de debates e fóruns permanentes de músicos em grande parte dos estados brasileiros, com suas reivindicações culminando com a criação, em 2005, da Câmara Setorial da Música, no âmbito do Ministério da Cultura. “Para que um povo se desenvolva, é preciso que ele seja culturalmente desenvolvido. O povo brasileiro só terá atitude se tiver cultura”, arremata Ivan Lins, um dos integrantes de primeira hora do movimento.

por Julio Moura
Imprensa Biscoito Fino - Básica Comunicação
Telefones - 21-2266-9344 / 21-96441202 juliomoura@biscoitofino.com.br


Fonte: www.nelsons.com.br - 17/03/2006

Reunião da Associação de Arte Educadores

Recado de Heriberto Porto:

"Agendem reunião da Associação de Arte Educadores para dia 6 de abril, as 18h30 na UECE. A professora Edith deve confirmar.
Grato"

História da Educação Musical no Ceará

Caros meus,

Elídia e eu estamos imcumbidas de escrever um texto sobre a Hsitória da Educação Musical no Ceará para integrar livro da ABEM.

Gostaríamos de solicitar a colaboração de todos os que tiverem sugestões, material disponível para enriquecermos nosso trabalho.

Nossa intenção é tratar não somente do ensino letrado, mas do ensino prático dos músicos de tradição oral, das práticas das mais variadas Bandas.

Agradecemos pelo apoio.
Elba Braga Ramalho Professora Titular, UECE
Elídia Clara Veríssimo, Professora MS - Subcoordenadora do Curso de Música, UECE

Thursday, October 27, 2005

Reunião do Fórum - Difusão e Representante no Conselho

Ontem estivemos na anunciada videoconferência que precede a reunião da Câmara Setorial de Música sobre Difusão e consideramos a necessidade de realizar uma reunião amanhã, sexta (28 de outubro), às 19 horas, no Sebrae-CE, em sala a ser confirmada por Ivan Ferraro, para rever alguns pontos que o Ceará deve levar ao encontro na Funarte, nos dias 9 e 10 de novembro.

Soubemos que o Ministério da Cultura solicitou até o dia 20 de novembro a divulgação de um nome que represente a CS de Música no Conselho Nacional de Cultura, o que é complicado fazer em tão pouco tempo, visto que, além da sociedade civil organizada nos fóruns estaduais, temos também representantes de outras entidades, como o grupo das grandes gravadoras e também a OMB.

A proposta é que possamos sair com um representante dos fóruns, escolhido entre indicados estaduais. Para discutir esta questão do Conselho, pode ser que aconteça uma reunião no dia 8 de novembro, véspera da discussão sobre Difusão. Estamos esperando uma posição da Funarte.

Monday, October 10, 2005

Boa tarde, Fórum!

Esta manhã, Pádua Pires, responsável pela área de música na Funcet - Fundação de Esporte, Cultura e Turismo de Fortaleza, ligou convidando o Fórum Permanente de Música do Ceará para enviar representantes à reunião sobre a Conferência Institucional de Cultura, que acontece nos dias 14 e 15 de outubro (próxima sexta e sábado).

A reunião prévia acontece na tarde desta terça (amanhã, dia 11 de outubro), na própria Funcet, às 14 horas. A Funcet fica na rua Pereira Filgueiras, 02, Centro - por trás do Paço Municipal.

POR QUE É TÃO IMPORTANTE ESTARMOS NA CONFERÊNCIA?

Porque precisamos estar bem representados na Conferência Estadual em novembro e na Conferência Nacional de Cultura, em dezembro, em Brasília. Este ciclo de conferências é primordial para estabelecermos o Sistema Nacional de Cultura.

Independente da Conferência Institucional, todos devemos participar das conferências como cidadão, representando seus bairros.

Para participar, basta preencher o formulário online no site da Prefeitura e comparecer.


CALENDÁRIO

13 de outubro - Lançamento da Conferência
Show de Tom Zé. Participação de Karine Alexandrino, Cordão do Caroá e DJ Guga de Castro.

Local: Concha Acústica (Reitoria da UFC)
Horário: A partir das 18 horas


Conferências Territoriais

REGIONAL I
14 de outubro – A partir das 18 horas
15 de outubro – A partir das 08 horas
Local: Escola Nossa Senhora de Fátima (Rua Silva Romero, nº 370 - Bairro Álvaro Weyne.

REGIONAL II
14 de outubro – A partir das 18 horas
15 de outubro – A partir das 08 horas
Local: Centro Cultural Oboé (Av. Almirante Barroso, 734 - Praia de Iracema).

REGIONAL III
21 de outubro – A partir das 18 horas
22 de outubro – A partir das 08 horas
Local: Sede da Secretaria Executiva Regional III (AV. Jovita Feitosa, 1264).

REGIONAL IV
21 de outubro – A partir das 18 horas
22 de outubro – A partir das 08 horas
Local: Colégio Piamarta (Rua Pe João Piamarta, 355 – Montese)

REGIONAL V
28 de outubro – A partir das 18 horas
29 de outubro – A partir das 08 horas
Local: Centro de Cidadania do Conjunto José Walter

REGIONAL VI
28 de outubro – A partir das 18 horas
29 de outubro – A partir das 08 horas
Local: Colégio Paulo Benevides (rua Angélica Gurgel, 186 – Messejana)


Conferência Institucional

14 de outubro – A partir das 18 horas
Local: Auditório Castelo Branco da UFC

15 de outubro
Locais: Curso de Ciências Sociais da UFC (a partir das 08 horas) e no Auditório Castelo Branco da Reitoria da UFC (a partir das 14 horas).


Conferência Síntese

04 de novembro – A partir das 18 horas
Local: Auditório Castelo Branco da UFC

05 de novembro
Locais: Curso de Ciências Sociais da UFC (a partir das 08 horas) e no Auditório Castelo Branco da Reitoria da UFC (a partir das 14 horas).



Encerramento

5 de novembro - A partir das 18 horas
Show com Lia de Itamaracá. Participação de artistas cearenses
Local: Concha Acústica (Reitoria da UFC)

Wednesday, August 03, 2005

Reunião do Fórum Permanente de Música do Ceará

Dia 03 de agosto
Quarta-feira
Das 19 às 22hs
no Auditório do Dragão do Mar


PAUTA:

- Tema da próxima reunião da Camara de Musica - Direito Autoral

- Questionamentos em relação a algumas ações da OMB (Eleições), SECULT e FUNCET - reivindicações da classe.

Sunday, July 31, 2005

Carta de Viçosa do Ceará

"Manifesto em prol da formação Musical"

Viçosa do Ceará, Julho de 2005


Nós, músicos, cantores, instrumentistas, regentes de bandas, regentes de corais, professores de música, arte-educadores e estudantes de música, a partir de discussões ocorridas durante o II Festival Música na Ibiapaba, realizado na cidade de Viçosa do Ceará em Julho de 2005, elaboramos este manifesto com a intenção de iniciar uma mobilização de todos o que se interessam pela implantação de um curso superior de música na região Norte e Ibiapaba do Ceará.

É urgente, pela demanda detectada nas inscrições para o II Festival de Música na Ibiapaba, o inicio de um amplo, sério e continuado processo de formação musical dos muitos profissionais que atuam nos diversos campos da educação musical. Nota-se um interesse dos Municípios pela implantação de espaços formais de educação musical. Bem como o interesse de oferecer na educação escolar atividades musicais mais elaboradas e de qualidade e com vistas a promover a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de competências e habilidades musicais de crianças, jovens e adultos, tendo como objetivo vista a formação para cidadania, a prevenção dos riscos sociais e a preparação para o mercado de trabalho.

O que propomos é o início de um amplo debate que nos leve a buscar implantar na região, inicialmente um curso de nível médio (técnico) de formação musical que busque um nivelamento conceitual de todos os envolvidos nos processos de educação musical escolar ou não escolar, para então se implantar na região um curso superior de musica (licenciatura plena em educação musical com suas devidas especializações).

Entendendo o Festival Musica na Ibiapaba, como marco no processo de formação musical no Ceará e mais especificamente na região norte do estado exigimos do poder público a continuidade desse processo. Um esforço conjunto das Secretarias Estaduais de Educação e de Cultura, das Secretarias Municipais de Educação e de Cultura, das Universidades, das Organizações Não Governamentais, enfim, de toda a sociedade interessada em deflagrar essa ação que viria elevar o nível do ensino da música em nosso estado.

“É preciso enfrentar o desafio de fazer da formação de professores uma formação profissional de alto nível. Por formação profissional entende-se a preparação voltada para o atendimento das demandas de um exercício profissional especifico que não seja uma formação genérica e nem apenas acadêmica.” (Brasil, MEC/CNE, Diretrizes Curriculares, 2001, p.28).

Diante do exposto vimos elencar alguns pontos a serem pensados nesse esforço de formação musical:

1 – É preciso que o poder público nos níveis Federal, Estadual e Municipal assumam propostas formadoras continuadas, respeitadas as diferenças regionais;

2 – É necessário que se reconheça que o trabalho do educador musical decorre de uma formação profissional específica e, portanto, é preciso investir nesse processo;

3 – É preciso que as propostas de formação do educador musical mobilizem oportunidades para o seu desenvolvimento cultural, ampliando os conhecimentos específicos inerentes à sua atividade profissional.

Para finalizar, entendemos que, para ensinar música, não é suficiente somente saber música ou somente saber ensinar. Conhecimentos pedagógicos e musicológicos são igualmente necessários. Essa é, portanto a principal razão de estarmos solicitando a implantação de um curso de formação de educadores musicais que elevaria o nível de nossos professores, nossos alunos e conseqüentemente o nível de conhecimento, prática e crítica musical de nossa gente.



Assinam essa carta:


1. José Vanderley Alves Costa
Regente Banda
Sobral

2. Jaime Neves Gamefeira
Professor Sopros
Sobral

3. Luciana Maria Alves
Professor Clarinete
Sobral

4. Max Rosemberg Ximenes
Clarinetista
Sobral

5. José Brasil de Matos Filho
Regente Coral
Sobral

6. Kelly Keline de Sousa
Professora Canto
Sobral

7. Márcio Calebe Sousa
Professor Flauta
Sobral

8. Maria do Socorro Rodrigues
Coralista/Educ. Musical
Sobral

9. Luciano de Sousa Araújo
Prof°Violão Erudito
Sobral

10. Elianai ventura Pinto
Prof. Contra Baixo
Sobral

11. Ritdom Barbosa de Sales
Maestro
São Benedito

12. Inácio damasceno Cavalcante
Professor Flauta
São Benedito

13. Antonio Cezar Arcanjo
Coord. Coral
São Benedito

14. Angeto Portela Moita
Regente Banda
Tianguá

15. Maria José Albuquerque
Professor flauta
Tianguá

16. Marcelo Andrade Moita
Saxofonista
Tianguá

17. Antônio Jorge Nobre
Regente Banda
Ipueras

18. Mynoamstom Nascimento Gomes
Regente Banda
Flexeirinha

19. Antônio Edson Moreira Costa
Trompetista
Ubajara

20. Tiago Manso Barros
Clarinetista
Ubajara

21. Wittamy Alves Rocha
Saxofonista
Ubajara

22. Antonio Marcos Araújo Pinto
Regente
Bela Cruz

23. Jose Fabio Rocha
Trompetista
Bela Cruz

24. Francisco de Assis Rocha
Regente
Bela Cruz

25. Antonio Carvalho Leonardo
Regente Banda
Ipu

26. Jairo da Costa Leitão
Regente Clarinetista
Ipu

27. José Reinaldo Araújo
Regente Clarinetista
Ipu

28. Francisco Dieques Araújo
Regente Banda
Poranga

29. Francisco das Chagas Araújo
Regente Banda
Poranga

30. Ismael Carlos do Reis
Clarinetista
Ipu

31. Diógenes Moreira Catunda
Saxofonista
Ipueiras

32. José Aquimedes Rb Silva
Clarinetista
Ipueiras

33. Genidson Mendes Silva
Clarinetista
Carnaubal

34. Antonio Erivaldo Costa Melo
Trompetista
Carnaubal

35. Arnóbio Andrade
Regente Banda
Santa Quitéria

36. Antônio Ricelle Oliveira Freire
Trompetista
Ipueiras

37. João Miguel Araújo Neto
Regente banda
Camocim

38. Paulo Clesson Santos
Regente Coral
Camocim

39. Paulo Victor Oliveira
Saxofonista
Ipueiras

40. Tereza Dávila Apolônio
Saxofonista
Tianguá

41. Rafael Alves Nascimento
Cantor
Tianguá

42. Wilson Gomes Nascimento
Violonista
Tianguá

43. Flávio Alves Silva
Guitarrista
Tianguá

44. José Diógenes Teixeira
Violonista
Tianguá

45. Antônio Célio Almeida
Trombonista
Apuiares

46. José Erivaldo Neto
Clarinetista
Apuiares

47. Antônio Renato Silva
Flautista
Guaraciaba

48. Márcio Aragão
Trompetista
Guaraciaba

49. Francisco Samuel Rocha
Cantor
Sobral

50. Tiago Souza Moraes
Guitarrista
Sobral

51. Antônio José Silva Santos
Trompetista
Viçosa do Ceará

52. Francisco Cesis Sales Carvalho
Trompetista
Viçosa do Ceará

53. Jaelsom Cruz Silva
Guitarrista
Santa Quitéria

54. Serginaldo Braga
Guitarrista
Santa Quitéria

55. Daniel Famel Paiva
Cantor
Santa Quitéria

56. Neurileide C. Farias
Cantora
Santa Quitéria

57. Josiane Carneiro Matos
Cantora
Santa Quitéria

58. Francisca Renata Mesquita Santos
Cantora
Santa Quitéria

59. Wellington Cândido Vieira
Baterista
Santa Quitéria

60. Adriana Feijão de Sousa
Cantora
Santa Quitéria

61. Cristiane Magalhães Cruz
Cantora
Santa Quitéria

62. Ana Edneia Olivindo Fontenele
Professora
Viçosa

63. Vicente Ivanildo Coutinho
Trompetista
Ubajara

64. João Lucas Cipriano Oliveira
Trompetista
Amontada

65. Helena Cláudia Furtado
Cantora
Ubajara

66. Adeirton Ferreira Cavalcante
Percussionista
Ubajara

67. Antônio Rodrigues Barros Filho
Percussionista
Amontada

68. Manoel Messia Barreira
Saxofonista
Amontada

69. Samuel Claudiene Farias
Saxofonista
Amontada

70. Maria Evaneide Barbosa
Clarinetista
Amontada

71. Elissandro Reinaldo
Trompetista
Paracuru

72. Francisco Veríssimo Nascimento
Tubista
Amontada

73. Ricardo Allan Costa Freitas
Cantor
Jaguaruana

74. Marciel Roseno Ribeiro
Trombonista
Amontada

75. Francisco Fabrício de Lima
Trompetista
Amontada

76. Clauton Alves silva
Baixista
Tianguá

77. Francisco Valdilson Paz Bandeira
Violonista
Tianguá

78. Francisco Jefferson Cândido Vieira
Violonista
Santa Quitéria

79. Francisco Cleiton Gomes Mesquita
Clarinetista
Santa Quitéria

80. Mesaiton Moreira Pereira
Guitarrista
Camocim

81. Caetano Prado Arruda
Violonista
Camocim

82. Maria Leidiane Alenxandrino Oliveira
Guitarrista
Camocim

83. Enerton Silva de Souza
Clarinetista
Ubajara

84. Renan Lima Silva
Trompetista
Ubajara

85. Mariana Pereira
Clarinetista
Tianguá

86. Lidiana Maria Araújo
Flautista
Tianguá

87. Elaine
Saxofonista
Tianguá

88. José Ribamar Teles
Saxofonista
Tianguá

89. Antônio Cleyton Viana
Trombonista
Tianguá

90. Nailton Martins Paiva
Guitarrista
Hidrolândia

91. Nilton
Acordeonista
Hidrolândia

92. Antônio Cícero Dias
Tecladista
Santa Quitéria

93. Reginaldo Fialho
Violonista
Sobral

94. Francisco Jeová Anselmo Viana
Violonista
Sobral

95. Maria Karatyne Paiva
Guitarrista
Ibiapina

96. Maiane Kenty
Tecladista
Ibiapina

97. Rayeli Paiva
Tecladista
Ibiapina

98. Marcelo de Souza
Trompetista
Fortaleza

99. Fernando Cezar Paulo Silva
Regente
Bela Vista

100. João David Liberato silva
Trombonista
Fortaleza

101. Lucian Hellan Ferreira
Trombonista
Tianguá

102. José Diego de Lima Sousa
Violonista
Tianguá

103. Jordão Passos da Gama
Baixista
Tianguá

104. Jeziel da Costa Araújo
Trompetista
Tianguá

105. Paulo Clesson dos Santos
Reg. Coral
Camocim

106. Rebeca Aparecida Alcântara
Cantora
Tianguá